Trabalho Híbrido: O que é e como funciona?

trabalho-hibrido-o-que-e

Já ouviu falar em trabalho híbrido? É uma modalidade de trabalho que já existia para algumas empresas, mas que tem sido muito propagada.

Sem dúvida, as coisas mudaram diante dos novos tempos e a forma de trabalho é uma delas.

Com a adoção em massa do home office, que foi observada em razão da pandemia, muitas empresas passaram a ver o quanto pode ser viável e econômico manter essa opção.

Com certeza, gradualmente vai ocorrer o retorno aos escritórios, de forma natural, para alinhar aqueles pontos tão importantes de tratativa pessoal.

Mas existe uma forma de juntar os pontos fortes desses dois modelos?

É sobre isso que vamos falar nesse artigo. Aqui você encontra tudo sobre o trabalho híbrido, o que é e como funciona.

Vamos começar?

O que é trabalho híbrido? 

Antes de mais nada, vamos detalhar o conceito de trabalho híbrido. 

Se pegarmos isoladamente a definição de híbrido, temos a explicação de ser algo composto por dois elementos distintos.

O que isso quer dizer? 

A modalidade de trabalho híbrido é flexível, aquela que alterna o trabalho presencial e o trabalho remoto, ou seja, é a junção de duas formas de trabalho.

Ele tende a incluir mais liberdade na jornada do trabalhador em relação à quando e onde trabalhar.

Como funciona o trabalho híbrido na prática?

Essa questão pode variar muito de empresa para empresa. Isso porque algumas permitem diversas semanas seguidas atuando em home office, enquanto outras estabelecem uma grade de frequência entre um modelo e outro, intercalando a cada semana, ou até mesmo, dias da semana.

Nesta modalidade, a jornada de trabalho ocorre no escritório, à distância, em casa, ou onde o trabalhador julgar mais conveniente.

Em resumo, é exatamente essa a dinâmica que traduz o modelo de trabalho híbrido.

Isso é permitido em lei? 

A saber, não existe um dispositivo específico que trate sobre o trabalho híbrido na legislação trabalhista brasileira, porém, existe para o teletrabalho.

Mas não é a mesma coisa, você pode estar perguntando. Estas são modalidades diferentes, e é isso que vamos esclarecer.

Qual é a legislação para o teletrabalho?

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em seu artigo 75-B, demonstra que:

“Essa modalidade de trabalho representa a atuação do trabalhador que faz as suas atividades fora da empresa e que, portanto, requer o uso de tecnologias a seu favor que permitam a execução do trabalho e que não constituam trabalho externo”. 

O conceito de trabalho externo reflete aquela atividade que é realizada fora das dependências da empresa e em um ambiente externo, ou seja, na rua, ou de casa em casa, como por exemplo, um técnico de operadora.

E como fica o modelo de trabalho híbrido?

O artigo 75-C da CLT dispõe que:

“O empregador poderá realizar a alteração entre regime presencial e de teletrabalho, desde que haja mútuo acordo entre as partes, registrado em aditivo contratual e contempla ainda as regras de prazo mínimo de transição entre os modelos”.

Assim sendo, não existe um dispositivo que trate diretamente sobre o modelo híbrido, que é esta atuação de forma simultânea. Portanto, recomenda-se um aditivo de contrato para resguardar a relação entre o empregador e o empregado.

O contrato de trabalho deve estabelecer as atividades, as responsabilidades e qual o modelo de trabalho a seguir.

Em outras palavras, deve haver uma política, um procedimento e um mecanismo de controle inclusive para a carga horária, para que não haja prejuízo para nenhuma das partes.

Quais as vantagens?

Diversas pesquisas foram aplicadas com as empresas e os trabalhadores para avaliar as opiniões a respeito das formas de trabalho, e um dos estudos realizados foi a 14ª Edição do Índice de Confiança Robert Half (ICRH).

Por meio deste estudo, observa-se que 91% dos profissionais acreditam que o modelo híbrido vai se manter.

A partir de agora vamos especificar quais são as suas vantagens:

1. Qualidade de vida

Como o colaborador leva menos tempo com os deslocamentos entre a sua casa e o trabalho, tanto pode aplicá-lo nas próprias atividades, como pode utilizar esse período para o seu descanso ou outra atividade.

2. Motivação

Com relação direta ao item anterior, por ter menos desgaste com o deslocamento, a energia do colaborador é maior e isso tem impacto na sua disposição e motivação.

3. Flexibilização

O modelo tradicional e engessado de trabalho fica de lado, dando liberdade e autonomia ao colaborador, que pode decidir sobre o seu ambiente e a jornada de trabalho.

4. Economia

A empresa também percebe os ganhos através da economia no escritório no que diz respeito às contas de água, de luz, etc. Afinal, menos pessoas e com menor frequência em suas dependências, faz com que a empresa economize.

5. Produtividade

O ambiente corporativo pode ser muitas vezes estressante e afetar a produtividade dos colaboradores, com as interrupções, as conversas em paralelo, etc.

Tem desvantagens?

O trabalho em home office, que vem dando certo em grande parte das empresas, pode encontrar obstáculos, tais como a falta de estrutura física, de local adequado para a realização das atividades e a acústica para reuniões online.

A modalidade de trabalho híbrido, com a sua característica de flexibilidade já mencionada, permite que o trabalhador defina a melhor forma de executar a sua função.

Sendo assim, caso não vá para as dependências da empresa, o colaborador pode escolher utilizar os serviços de um coworking para realizar as suas atividades e contar com toda a estrutura necessária.

Aqui entramos em um conceito que vem tomando forma cada vez mais, o Anywhere Office, ou escritório em qualquer lugar, que traz consigo a cultura da possibilidade de trabalhar em espaços variados. 

coworking

Conclusão

Mesmo antes dos novos tempos que enfrentamos, o modelo de trabalho híbrido já existia.

E diante das incertezas do que está por vir, é uma opção que deve não apenas ser mantida, como também expandida.

Isso porque a sua adoção alia os benefícios dos dois modelos de trabalho aos quais se refere.

Afinal, o trabalho híbrido permite os ganhos da sinergia do trabalho presencial e ainda evita o desperdício de tempo e de custos que são propiciados pelo modelo remoto.

Compartilhe:

Deixe um comentário