Quais são as categorias de benchmarking?

Com o principal objetivo de otimizar o desempenho interno de uma determinada empresa, as categorias de benchmarking são muito utilizadas na gestão de diversos negócios ao redor do mundo.

De maneira que essa melhoria seja feita de forma lógica e sistemática, o método determina um referencial que faz com que todas as empresas façam avaliações e comparações para melhorar a gestão dos produtos ou dos serviços oferecidos.

A metodologia que utiliza as categorias de benchmarking está presente há bastante tempo na história. No século XX, ela foi desenvolvida e introduzida no mercado por Frederick Taylor, importante engenheiro mecânico norte-americano e considerado, por muitos, como o pai da administração científica, onde apresentou inúmeros métodos com foco na otimização da gestão industrial e do comércio.

Esse modelo é comparativo e visa, basicamente, detectar e demonstrar as práticas consideradas excepcionais na gestão. Antigamente, seu criador costumava fazer marcas com giz nas bancadas dos melhores trabalhadores da empresa para que servissem de exemplo para os outros seguirem.

Obviamente que, com o passar dos anos, tal metodologia passou por inúmeras mudanças e atualizações – por mais que seu conceito e sua essência continue a mesma. Hoje em dia, há inúmeras categorias de benchmarking e esse método é bastante utilizado pelas empresas

Conheça as 4 categorias de Benchmarking para implementar em seu negócio!

Antes de conhecermos as quatro categorias de benchmarking, precisamos compreender a definição dessa metodologia e o que ela significa para empresa. O benchmarking nada mais é do que um método de organização comparativo que visa principal analisar as melhores práticas existentes na gestão interna para otimizar todo o desempenho da empresa.

Conheça as 4 categorias de Benchmarking para implementar em seu negócio!
Fonte/Reprodução: original

Leia também: O que é a estratégia benchmarking e como aplicar? [4 etapas para implementar na sua empresa]

De forma resumida, todas as práticas são comparadas em relação ao desempenho obtido para melhorar os processos internos do seu negócio. Assim, as categorias de benchmarking são responsáveis por atualizar todos os resultados positivos e negativos da gestão, o que resulta na constante atualização de estratégia.

Dentro desta metodologia, podemos observar quatro tipos de benchmarking distintos entre si, mas com o mesmo conceito. São eles: o benchmarking interno, o competitivo, o funcional e o genérico.

Benchmarking Interno

O benchmarking interno é a modalidade onde há a comparação e a análise de práticas, métodos e seus resultados na própria empresa, que pode envolver diferentes áreas de atuação, setores, equipes e até mesmo outros indivíduos. Ou seja, dentre as categorias de benchmarking, esse tipo tem relação com as práticas internas da própria empresa.

Essa categoria pode ser feita de diferentes formas, como ao se realizar uma pesquisa interna, uma avaliação dos diferentes processos, comparações e análises de resultados ou de taxas de desempenho entre diferentes setores.

Uma grande vantagem em realizar o benchmarking interno é que não é necessário investir tanto para isso e sua implementação é realizada de forma rápida e prática, afinal, todas as informações rodam dentro da empresa de forma organizada. Assim, há uma fácil compreensão na interpretação delas e dos processos de gestão.

Entretanto, há riscos também. No benchmarking interno, as informações obtidas podem acabar por não reproduzir comparações 100% fiéis quanto ao desempenho, com isso, o risco da comparação pode gerar uma rivalidade interna entre as áreas envolvidas, de forma que o clima da agência fique comprometido.

Benchmarking Competitivo

O benchmarking competitivo é quando o método é aplicado para fazer comparações entre a sua organização e as demais concorrentes dela e suas práticas. Dessa forma, há uma análise comparativa dos produtos, dos serviços e dos processos de gestão interna das empresas concorrentes localizadas no seu mesmo nicho de mercado.

Um grande exemplo do benchmarking competitivo é o que ocorre em inúmeras empresas automobilísticas, que possuem um setor denominado Teardown visando desmontar os carros da empresa concorrente, analisar suas peças e procurar saber como as inovações dos respectivos produtos podem ser aplicadas nos seus.

Por mais que seja interessante, devemos prestar atenção nos desafios e em todas as questões éticas e legais que rodeiam essa categoria de benchmarking. Além disso, deve-se tomar cuidado para não expor muitas informações da sua empresa e prejudicar ela no futuro.

Benchmarking Funcional

Já na categoria de benchmarking funcional, a comparação acontece entre duas empresas de nichos de mercado diferentes. Aqui, comparamos de forma analítica as práticas semelhantes aplicadas na gestão dos processos internos das respectivas empresas, de forma que as especificações de cada nicho de mercado sejam respeitadas.

O seu grande benefício é fazer com que o seu negócio tenha contato com diversas novidades, tanto em tendências como em tecnologia, disponíveis no mercado. Assim, há uma excelente otimização e inúmeras melhorias na gestão interna e nos seus diferentes processos.

Porém, há também seus desafios bem específicos: como as empresas apresentam diferentes gestões internas e seus respectivos processos, pode ser complicado comparar e associar características comuns entre ambas.

Benchmarking Genérico

O benchmarking genérico pode ser definido como uma metodologia comparativa mais ampla que as demais, onde o seu principal objetivo é ter insights e inovar de forma que se obtenha inúmeras melhorias em seus processos internos. Dentre as categorias de benchmarking, essa é a mais ampla, pois permite comparações entre empresas ou do mesmo setor, ou de nichos de mercado diferentes.

Os resultados são extremamente positivos! Afinal, eles trazem uma visão extremamente ampla dos processos que apresentam resultados positivos na companhia referenciada. Dessa forma, toda a perspectiva é ampliada e há um excelente estímulo para a inovação dos processos.

Benchmarking: Metodologia na prática

Compreender todas as categorias de benchmarking é o primeiro passo para qualquer empresa que deseja utilizar essa metodologia e melhorar o desempenho dos seus processos de gestão interna. Independente das categorias de benchmarking escolhidas, todas as respectivas metodologias terão pontos tanto positivos como negativos.

Benchmarking Metodologia na prática
Fonte/Reprodução: original

Leia também: O que é Pitch de Vendas, para que serve e como fazer o seu em 8 passos.

Há dez passos fundamentais para a correta aplicação da metodologia de benchmarking. Ao seguir este caminho, os resultados positivos virão de forma rápida e prática, de forma que sua gestão alcance a excelência com mérito nas categorias de benchmarking. Os passos a serem seguidos são:

  • Definir qual é o objetivo da análise comparativa que será realizada;
  • Determinar quais são as empresas envolvidas na comparação, ou seja, se será benchmarking externo ou interno;
  • Determinar qual será o método comparativo a ser realizado;
  • Determinar quais serão os pesos para a comparação;
  • Realizar o acompanhamento de toda a coleta de dados e da execução da metodologia;
  • Realizar todas as adequações possíveis para tornar viável todas as discrepâncias de dados;
  • Fazer a análise de todas as discrepâncias encontradas na comparação;
  • Determinar qual será o plano de ação;
  • Realizar o monitoramento e a análise do progresso das ações;
  • Elaborar uma sistemática para fazer uso da metodologia.

Vale a pena ressaltar que, além de escolher qual das categorias de benchmarking será utilizada, há outros desafios a serem enfrentados no momento de aplicar esta metodologia. Como por exemplo, o gerenciamento dos dados obtidos, a análise dos resultados e a avaliação das informações.

Erros mais comuns em Benchmarking: para serem evitados!

Independente das categorias de benchmarking aplicadas, todas estão susceptíveis a erros. E esses erros, quando cometidos, atrapalham completamente o desenvolvimento dos processos da gestão interna na empresa, ao invés de otimizar eles.

Quando entendemos as categorias de benchmarking e suas definições em ser uma metodologia de melhoria para a empresa, vemos o quanto todo esse processo é importante e fundamental para o crescimento de qualquer organização. Por isso, é extremamente importante qualquer erro durante a sua aplicação – e, infelizmente, há diversos erros que são comuns.

E esses erros, quando cometidos, podem trazer grandes consequências para a empresa. Quando cometidos, afetam de forma direta a credibilidade do seu negócio dentro do nicho de mercado inserido, assim como o desempenho dos seus processos internos. Os erros mais comuns cometidos nas categorias de benchmarking são:

Código de conduta

Há certos princípios éticos e legais que devem ser seguidos durante a prática de benchmarking. Não só isso, como há um conjunto de regras estabelecidas para fazer observações e para implantar uma prática competitiva saudável entre as empresas envolvidas.

Estabelecido pelo American Productivity and Quality Center, ou APQC, organização que é especialista e tem autoridade dentro da metodologia de benchmarking e em suas diferentes categorias, elaborou um documento com inúmeras normas para a realização ética e legal deste método.

No atual código de conduta estabelecido, observamos que um dos princípios que devem ser seguidos por todas as companhias que aplicaram esse método é o da legalidade. Nesse caso, as práticas ilícitas como as de espionagem industrial e comercial ou utilizar o produto patenteado sem a autorização da empresa que o criou são proibidas.

Comparação equivocada

Entre os erros mais observados nas categorias de benchmarking, a comparação equivocada é extremamente presente em inúmeras empresas. Essa falha é bastante comum, afinal, uma empresa pode comparar seus métodos com outra que tem sede em um local no qual a realidade e a situação socioeconômica são totalmente diferentes.

Por exemplo, uma empresa brasileira decide utilizar as práticas aplicadas na gestão interna de um negócio norte-americano. Por mais que grande parte das companhias internacionais sejam autoridades dentro de seus respectivos nichos de mercado, a realidade deles não é correspondente com a nossa.

Realizar essa comparação é um erro bem comum na prática do benchmarking. Todavia, deve ser evitada para fugir, não só de frustrações, como também de prejuízos ao investir seus esforços em pontos que não condizem com a realidade socioeconômica do seu país

Escolha da categoria de Benchmarking correta para sua empresa

Para iniciar a metodologia na sua empresa, não basta apenas escolher uma dentre as diferentes categorias de benchmarking e, simplesmente, achar que as coisas vão ter resolução em um passe de mágica. Aplicar o benchmarking exige um planejamento prévio, para então executar a decisão e, assim, avaliar seus resultados.

Um grande erro é achar que para iniciar o benchmarking basta apenas escolher um índice em conjunto com uma empresa como referência para, assim, estabelecer a comparação e analisar as métricas.

Um planejamento prévio para escolher uma dentre as categorias de benchmarking, que se adéque a sua realidade, é o primeiro passo para garantir o sucesso da metodologia na sua empresa. Escolher o tipo certo de benchmarking é fundamental para obter resultados promissores.

Não acompanhamento e divulgação dos resultados obtidos

Um erro gravíssimo é não acompanhar o desempenho e as métricas obtidas. Dessa forma, a sua companhia não poderá analisar se teve alguma melhora na produtividade e na qualidade do seu serviço.

Para evitar essa falha, basta coletar e analisar todos os dados e métricas obtidas durante a metodologia das categorias de benchmarking escolhidas. Assim, os resultados são avaliados e sua gestão interna pode ser aperfeiçoada.

As diferentes categorias de benchmarking são metodologias extremamente interessantes e inovadoras para otimizar a gestão interna de uma empresa. A adoção de práticas diferentes provoca inúmeras melhorias nos processos de um negócio, além de melhorar a qualidade do seu serviço e sua autoridade dentro do seu respectivo nicho de mercado.

Gostou? Então, estude outros conceitos importantes para o setor de vendas:

CNPJ.Biz Blog

Mailing Segmentado: O que é, quanto custa e como conseguir um mailing de clientes

O que são Leads Qualificados? Guia Definitivo para Iniciantes

Fluxo de Cadência: O que é? Como estruturar a cadência de vendas?

Como construir um Funil de Vendas em Y?

Caso você tenha interesse, acesse os conteúdos para saber como montar a sua lista de empresas com qualidade:

Lista de Empresas por Cidade | CNPJ Biz

Pesquisa de Empresas por CNAE na CNPJ Biz

Lista de Email de Empresas: Feche mais vendas com os clientes certos

Lista de empresas com CNPJ e telefone atualizados

Lista de empresas por segmento

Até mais 🙂

Compartilhe:
cnpj-biz-news

cnpj-biz-newsletter

Insights relevantes para auxiliar o crescimento da sua empresa:

    Deixe um comentário

    logo-cnpj-biz-blog

    © 2022 CNPJ BIZ, Todos Direitos Reservados.

    Você já conhece nossas redes sociais?!